ASSOCIAÇÃO GEOFILOSÓFICA DE ESTUDOS ANTROPOLÓGICOS E CULTURAIS
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background

Shakespeare, William

William ShakespeareWilliam Shakespeare (23 de abril de 1564 — 23 de abril de 1616) foi um poeta, dramaturgo e ator inglês, tido como o maior escritor do idioma inglês e o mais influente dramaturgo do mundo. É chamado frequentemente de poeta nacional da Inglaterra e de "Bardo do Avon" (ou simplesmente The Bard, "O Bardo"). De suas obras, incluindo aquelas em colaboração, restaram até os dias de hoje 38 peças, 154 sonetos, dois longos poemas narrativos, e mais alguns versos esparsos. Suas peças foram traduzidas para todas as principais línguas modernas e são mais encenadas que as de qualquer outro dramaturgo. Muitos de seus textos e temas, especialmente os do teatro, permanecem vivos até os nossos dias, sendo revisitados com frequência, especialmente no teatro, na televisão, no cinema e na literatura.

Shakespeare foi um poeta e dramaturgo respeitado em sua própria época, mas sua reputação só viria a atingir o nível em que se encontra hoje no século XIX. Os românticos, especialmente, aclamaram a genialidade de Shakespeare, e os vitorianos idolatraram-no como um herói, com uma reverência que George Bernard Shaw chamava de "bardolatria". No século XX sua obra foi adotada e redescoberta repetidamente por novos movimentos, tanto na academia e quanto na performance. Suas peças permanecem extremamente populares hoje em dia e são estudadas, encenadas e reinterpretadas constantemente, em diversos contextos culturais e políticos, por todo o mundo.

Diversos filósofos e psicanalistas estudaram as obras de Shakespeare e a maioria encontrou uma riqueza psicológica e existencial. Entre eles, Arthur Schopenhauer, Freud e Goethe são os que mais se destacam. No Brasil, Machado de Assis foi muito influenciado pelo dramaturgo.

  • “A suspeita sempre persegue a consciência culpada; o ladrão vê em cada sombra um policial.”
  • “É mais fácil obter o que se deseja com um sorriso do que à ponta da espada.”
  • “Em tempo de paz convém ao homem serenidade e humildade; mas quando estoura a guerra deve agir como um tigre!”
  • “Quando fala o amor, a voz de todos os deuses deixa o céu embriagado de harmonia.”
  • “Ser grande, é abraçar uma grande causa.”
  • “O diabo pode citar as Escrituras quando isso lhe convém.”
  • “Os homens de poucas palavras são os melhores.”
  • “A alegria evita mil males e prolonga a vida.”
  • “Ser ou não ser: eis a questão.”
  • “Considero o mundo por aquilo que ele é: Um palco em que cada um deve recitar um papel.”
  • “Chorar sobre as desgraças passadas é a maneira mais segura de atrair outras.”
  • “A vida é uma simples sombra que passa.”
  • “Para o trabalho que gostamos, levantamo-nos cedo e fazêmo-lo com alegria.”
  • “O que é que há, pois, num nome? Aquilo a que chamamos rosa, mesmo com outro nome, cheiraria igualmente bem.”
  • “É um amor pobre aquele que se pode medir.”
  • “Não existe o bom ou o mau; é o pensamento que os faz assim.”
  • “Não julgueis; somos todos pecadores.”
  • “Sofremos muito com o pouco que nos falta e gozamos pouco o muito que temos.”
  • “O mundo inteiro é um palco, e todos os homens e todas as mulheres são apenas atores.”
  • “Alguns elevam-se pelo pecado, outros caem pela virtude.”
  • “As falhas dos homens eternizam-se no bronze, as suas virtudes escrevemos na água.”
  • “Os que muito falam, pouco fazem de bom.”
  • “Nós somos do tecido de que são feitos os sonhos.”
  • “Sabemos o que somos, mas não sabemos o que poderemos ser.”
  • “De todas as paixões baixas, o medo é a mais amaldiçoada.”
  • “Se todo o ano fosse de férias alegres, divertirmo-nos tornar-se-ia mais aborrecido do que trabalhar.”
  • “O amor não se vê com os olhos mas com o coração.”
  • “Assim que nascemos, choramos por nos vermos neste imenso palco de loucos.”
  • “O homem que não tem a música dentro de si e que não se emociona com um concerto de doces acordes é capaz de traições, de conjuras e de rapinas.”
  • “A verdade nunca perde em ser confirmada.”